Tamanho do texto:  + A - A - Contraste:  + C - C Português English Español
EMGEA Participa de Encontro na ADVOCEF
02/01/2013

A EMGEA participou do 1º Encontro Técnico Nacional dos Advogados da CAIXA realizado pela Associação dos Advogados da Caixa Econômica Federal – ADVOCEF, em Brasília, que aconteceu de 12 a 14 de dezembro de 2012.
A ADVOCEF foi criada em 1992, com o objetivo de promover a integração dos advogados em nível nacional, visando à melhora da defesa e do cumprimento dos trabalhos dos Advogados da CAIXA.

Entre os objetivos do Encontro destacam-se: aprimorar, padronizar e uniformizar os procedimentos no âmbito judicial e extrajudicial entre os operadores do Direito da CAIXA, das instituições parceiras e empresas onde tem participação.
O Seminário possibilitou ainda o intercâmbio de informações e deliberações, constituindo o principal fórum para discussão pelos participantes, diretamente, ou por seus representantes.

Durante o Encontro houve o lançamento pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos do Selo comemorativo aos 20 anos da ADVOCEF; além do lançamento da 15ª Edição da Revista de Direito da ADVOCEF.

Ao participar do Encontro a EMGEA aproxima-se dos responsáveis diretos pela condução dos processos da empresa e assim agiliza e obtém segurança nas respostas da área consultiva em todos os níveis, dando ênfase para os grandes programas governamentais e na recuperação do crédito.


ENCONTRO TÉCNICO – PALESTRAS E DEBATES
 

No dia 13, pela manhã, houve a realização do Painel: “Recuperação de Créditos CAIXA e EMGEA – Estratégias e Prioridades” com o palestrante Andre Felipe Gomes de Azevedo, representante do Conselho Nacional de Justiça - CNJ; com a participação de Josemir Mangueira Assis, Diretor Presidente da EMGEA e Alberto Cavalcante Braga, Superintendente Nacional do Contencioso da Caixa Econômica Federal.

O objetivo deste painel foi debater a atual situação de renegociação dos contratos do Sistema Financeiro de habitação – SFH, e as novas tendências de negociação entre as empresas e os consumidores.

Segundo Andre Felipe, do CNJ, A conciliação tem que ser encarada de forma proativa nas empresas, os clientes hoje querem respeito, sinceridade, lealdade e sobretudo uma atitude positiva da empresa, seja ao fazer negócios ou ao se defrontar com uma renegociação ou reclamação ...” A conciliação não é uma alternativa! Deve ser tratada como a principal perspectiva de renegociação de uma empresa”.

Para Josemir Mangueira Assis, os litígios mais antigos do SFH tem que ser limpos, saneados e permitirem que o sistema volte a operar na normalidade. Além de resolver este passivo no sistema as negociações “iriam permitir às pessoas Jurídicas novas oportunidades de negócios”.

O Superintendente Nacional do Contencioso da CEF, Sr. Alberto Braga, lembra que a conciliação já é uma realidade na CAIXA ...” hoje 70% dos valores recuperados pela caixa vêm pela recuperação conciliatória”.

 

© Copyright 2017 Empresa Gestora de Ativos - EMGEA